Aulas de Anatomia

24.5.10

Cavidade Oral


A cavidade oral é uma dar portas de entrada ao nosso organismo, pertencendo ao sistema digestório, também funciona como uma via de acesso as vias respiratórias.
Conhecer sua anatomia é fundamental para um futuro diagnóstico seja pelo médico ou pelo dentista.


Divisões e limites:






Regiões:

a) Gengivodentária
b) Palatina
c) Geniana
d) Lingual




GENGIVAS E DENTIÇÕES:

a.1) Gengiva

A gengiva é formada por tecido fibroso coberto por mucosa. Está subdividida em gengiva propriamente dita, gengiva fixa, e em gengiva livre.

A gengiva fixa está firmemente presa aos processos alveolares da maxila e mandíbula e aos colos dos dentes. Ela é rósea, pontilhada e queratinizada.
A mucosa alveolar ou gengiva livre é, normalmente, vermelho-brilhante e não queratinizada.

Uma gengiva saudável é resistente ao toque, não ocorrendo sangramento.
Para o diagnóstico devemos avaliar:
1 - textura - firme e com aspecto de "casca de laranja"




>
2 - coloração - normalmente rosa claro

Quando as gengivas estão inflamadas normalmente estão aumentadas, amolecidas e com coloração vermelho mais escuro.





2) Dentes


O ser humano apresenta duas dentições, a decídua, também conhecida como a dos dentes de "leite" e a definitiva. Ambas diferenciam-se pela anatomia dental e pelo número de dentes apresentadas.

a) Dentição decídua- - características:
  • apresenta 5 dentes por hemiarcada: incisivo central, incisivo lateral, canino , primeiro e segundo molares
  • os dentes possuem coloração mais clara, raízes divergentes
  • são menores do que os definitivos
b) Dentição definitiva - caracter[isticas:
  • apresenta geralmente,8 dentes por hemiarcada: incisivo central, incisivo lateral, canino, primeiro e segundo pré-molares, primeiro, segundo e terceiro molar por hemiarcada. A presença do terceiro molar é facultativa.
  • As raízes são convergentes
  • Os dentes são maiores e mais escuros do que nos decíduos



Nomenclatura dental:


Para compreensão de um odontograma, primeiramente dividiremos os arcos dentários em 4 quadrantes, 2 superiores e 2 inferiores. Cada quadrante receberá uma numeração correspondente. Assim, o quadrante superior direito recebe o número 1, o superior esquerdo o número 2, o inferior esquerdo o número 3 e o inferior direito o número 4, conforme segue abaixo:

Superior direito - 1
Superior esquero - 2
Inferior esquerdo - 3
Inferior direito - 4


A seguir, cada elemento dentário receberá uma numeração correspondente:
1 -incisivo central,
2 - incisivo lateral,
3 - canino,
4 - primeiro pré-molar,
5 - segundo pré-molar,
6 - primeiro molar,
7 -segundo molar
8 - terceiro molar


Regra para nomenclatura.

O primeiro número indicará o quadrante correspondente e o segundo número , o elemento. Assim, por exemplo, os dentes do quadrante superior direito serão: 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47 e 48, conforme mostra a figura abaixo.




OBS: Para os dentes decíduos os quadrantes são numerados de 5 à 8 e os elementos de 1 à 5 conforme ilustra a figura anterior.


LÍNGUA

A língua é o órgão muscular relacionado ao sentido do paladar. Fica localizado na parte ventral da cavidade oral propriamente dita. Na maior parte dos vertebrados serve para "processar" os alimentos. Participa na fonação sendo o único músculo voluntário do corpo humano que não fadiga.

Seus movimentos são realizados pela musculatura extrínseca - músculos genioglosso, hioglosso e estiloglosso.



Os genioglossos projetam a língua para fora da cavidade oral. Os hioglossos mantem a lingua próxima ao assoalho da cavidade e os estiloglossos, elevam a ponta da língua e trazem a língua de volta ao interior da cavidade.

Nos casos de fratura de mandíbula, a língua poderá perder a fixação dos músculos genioglossos e em contrapartida, os músculos estiloglossos, sagindo sem seu antagonista, traciona a língua contra a orofaringe, o q pode resultar em morte por asfixia.





PALATO

O palato é o assoalho da cavidade nasal e teto da cavidade oral. Possui duas partes, uma óssea, o palato anterior e outra musculomembranácea, o palato posterior.

Na parte oral do palato mole, há riqueza de glândulas salivares. No palato mole podem haver botões gustativos.

O palato duro tem epitélio, um tecido conjuntivo denso mas não tem glândulas salivares. Na base desse palato não vai haver conjuntivo. Na gengiva próxima ao dente incisivo também não tem. O palato duro humano é descamativo.




5 Comments:

At 5:22 PM, Blogger vinicius said...

MUITO OBRIGADO PELA POSTAGEM.
CONTINUE SEMPRE COLOCANDO POSTAGENS NOVAS.
UM ABRAÇO ENORME E QUE DEUS SEMPRE ESTEJA AO SEU LADO T AJUDANDO...

 
At 5:24 PM, Blogger vinicius said...

MUITO OBRIGADO PELA POSTAGEM.
CONTINUE SEMPRE COLOCANDO POSTAGENS NOVAS.
UM ABRAÇO ENORME E QUE DEUS SEMPRE ESTEJA AO SEU LADO T AJUDANDO...

 
At 5:24 PM, Blogger vinicius said...

MUITO OBRIGADO PELA POSTAGEM.
CONTINUE SEMPRE COLOCANDO POSTAGENS NOVAS.
UM ABRAÇO ENORME E QUE DEUS SEMPRE ESTEJA AO SEU LADO T AJUDANDO...

 
At 7:24 PM, Blogger gatynhu oeste said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 8:52 AM, Blogger Patricia Di Napoli said...

Boa tarde Valeria, gostei do conteúdo, bem simples e de fácil entendimento!!!Poderia me passar a referência bibliográfica que buscou?
Obrigada e parabéns

 

Postar um comentário

<< Home